15 de abril de 2009

Reteté x Bereanos

10 comentários

Olá meus amigos e leitores!
Diante do quadro atual que vivemos, passamos por uma hora crítica em que precisamos avaliar e julgar os ensinamentos contundentes dos pregadores da boa vida e parar e pensar numa teologia bíblica.

Cada vez mais tenho percebido que parte dos evangélicos estão vivendo um estranho tipo de evangelho. O sensacionalismo bem como o emocionalismo, fruto do chamado Reteté tem ditado em nome do Espírito Santo comportamentos absolutamente contrários aos ensinos bíblicos.
Em nome da experiência, doutrinas e práticas litúrgicas das mais RIDICULAS que têm se multiplicado em nossos arraiais - "Sapatinho de fogo, unção do cajado, do riso, do leão, da urina, galo que profetiza, kung-fu", entre tantas outras mais, me faz abordar esse assunto.

Talvez ao ler este texto você esteja dizendo: quem somos nós para julgar alguém?
A Bíblia nos ensina que não podemos julgar ninguém. Ora, quando o Senhor Jesus advertiu contra o juízo temerário (Mt 7:1-6), Ele não estava declarando pecaminoso e proibido toda e qualquer forma de juízo. Dentro do contexto de Mateus nosso Senhor nos induz a discernir quem é cão e porco para que não se desperdice a graça de Deus. Julgar não é pecado! Afinal o próprio Deus exerce juízo. Ele mesmo nos ordena exercer o discernimento, que diga-se de passagem é o dom mais ignorado, e talvez o mais odiado hoje em dia.
Cristo julgou os escribas e fariseus pelo seu comportamento hipócrita e doutrinariamente distorcido (Mt 23:1-36). Se o julgar não é o papel de um homem de Deus, então creio que tanto os profetas do Antigo Testamento como os apóstolos devem ser despidos deste título! O que falar então dos crentes de Beréia? Ora, diz a Bíblia que eles não engoliam qualquer ensinamento, antes pelo contrário, verificavam se o ensino estava de acordo com a sã doutrina.
Como já escrevi inúmeras vezes, creio veementemente que boa parte dos nossos problemas eclesiásticos se deve ao fato de termos abandonado as Escrituras. Não tenho a menor dúvida de que somente a Bíblia Sagrada é a suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; só ela é o árbitro de todas as controvérsias, como também a norma para todas as decisões de fé e vida. É indispensável que entendamos que a autoridade da Escritura é superior à da Igreja, da tradição, bem como das experiências místicas adquiridas pelos crentes. Como discípulos de Jesus não nos é possível relativizarmos a Palavra Escrita de Deus, ela é lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos.
O reformador João Calvino costumava dizer que o verdadeiro conhecimento de Deus está na Bíblia, e de que ela é o escudo que nos protege do erro.
Em tempos difíceis como o nosso, precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento.

O que precisamos, de verdade, é retornar aos tempos dos "joelhos calejados", tempos em que gastavamos horas meditando na Palavra do Senhor individualmente, tempos em que choravamos diante do Pai por sermos pecadores e não merecedores de tanto amor, tempos em que havia união entre as igrejas de Cristo, tempos em que não havia falsidade dentro da da casa do Senhor, tempos em que pastores eram respeitados e não invejados por outros pastores.... Um dia retornaremos a essa condição.... MARANATA Ora vem Senhor Jesus!
SOLA SCRIPTURA - bradou Martinho Lútero

Comments

10 comments to "Reteté x Bereanos"

António Pinto disse...
16 abril, 2009 08:23

Espero que esse dia seja hoje!

Um abraço!

Ministério Glorifica disse...
16 abril, 2009 08:29

A paz do Senhor!!! Na minha opinião, as igrejas tem se tendenciado a buscar um "avivamento" e acabam se voltando para o lado místico. Como o Pr. disse, tem faltado muito dicernimento dentro de nossas igrejas. O lado emocinonal da alma se confunde com a fome do espírito por estar em comunhão com Deus e se tem uma falsa sensação de espiritualidade. Pra mim o termo correto do avivamento, seria o transbordar da vida de Deus dentro de nós, de dentro para fora, o Espirito Santo já foi derramado em Pentecostes, ele está dentro de cada cristão, não precisamos buscar isso, e sim uma vida de santidade, para que o Espirito se manifeste através de nós, com amor, paz, longanimidade, bondade, temperança.... com milagres, compaixão, com a verdade de Deus em nós. Que Deus abençoe o Pr, a cada dia...

MINISTÉRIO BATISTA BERÉIA disse...
16 abril, 2009 08:43

Pr Elder, graça e paz. Eu sou de uma igreja que crê na ação do Espírito Santo, nós cremos no mover de Deus no meio da igreja ainda hoje como foi nos tempos antigos. Mas cremos também que o nosso Deus não é Deus de confusão; e o que temos visto por aí são experiências com o sobrenatural que são até sobrenaturais para Deus. É tanta unção disso e unção daquilo que a gente se sente meio perdido no meio disso tudo. Mas, por que as pessoas não querem mudar? Voltar à Palavra? Porque isso não atrai as multidões, não dá ibop, não enche a igreja. Os líderes dessas “igrejas” não querem o que é certo, mas o que dá certo. Querem movimento, não importa quem esteja movimentando, se é Deus, jóia, mas, se for o diabo? Ninguém precisa saber. O importante é o movimento. Isso me lembra a história de um homem que tinha um pequeno comércio. Ele costuma comprar frango por um preço e vender mais barato. Um dia ele foi questionado, falaram que ele estava tempo prejuízo, que ele iria falir. Mas a resposta dele foi surpreendente: “Mas vocês tem que ver é o movimento”. Esses pregadores estão barateado a Graça de graça do Nosso Salvador. Fazendo movimento à custa do prejuízo das almas que freqüentam essas “igrejas”, gente que não passam de massa de manobra, de sustento para esses pregadores. Que O Senhor nos livre dessa patologia.
Pr Silas.

batista disse...
17 abril, 2009 21:51

Faço minhas as palavras do irmao silas "gente que não passam de massa de manobra, de sustento para esses pregadores".Deus tem me dado uma mensagem semelhante,a qual postei em meu blog.Fico muito surpreso quando me deparo com "pregadores" que vão á missão com uma tabela de preços,em riste!Porque está escrito "dai de graça o que de graça recebestes!" Certamente Deus pedirá conta! Será que Deus cobrará os lucros dos dons que dá a estas pessoas??? O juizo de Deus virá....

JOELSON GOMES disse...
17 abril, 2009 23:42

OBG PELA VISITA AO MEU SITIO. PARABENS PELO BLOG E DEUS LHE ABENÇOE E CONSERVE NA SÃ DOUTRINA.

Danilo Miguel disse...
18 abril, 2009 11:38

Louvado seja Deus por este texto!

Estou contigo, pastor Elder, na esperança de ainda voltarmos ao tempo dos joelhos dobrados e do verdadeiro Evangelho. Continuemos, como atalaias, levando a Mensagem da Cruz adiante.

O Senhor seja contigo!

Gostaria de publicar seu texto lá no Sem forma!, se o pastor, consentir.

Em Cristo,

Danilo Miguel
semforma.blogspot.com

Pr Elder Cunha disse...
18 abril, 2009 19:54

Caro Danilo fique a vontade.
Estamos juntos
Pr Elder

Broder James disse...
23 dezembro, 2009 22:35

Pastor, concordo com isso: "É indispensável que entendamos que a autoridade da Escritura é superior à da Igreja, da tradição, bem como das experiências místicas adquiridas pelos crentes."

Não podemos esquecer, contudo, que a Bíblia fala em muitas passagens da existência dos dons espirituais, os quais muitos têm desprezado.

Devemos examinar tudo, mas muitos estão desprezando tudo.

Acredito que há muitas pessoas nas igrejas querendo ensinar humanamente o que deve vir direto do céu, como falar em línguas ou dançar no Espírito.

Acho que muitas pessoas agem por imitação, porque vêem alguém falando em línguas ou dançando. Também acho que há quem pule e dance pela emoção, por não saber o que é uma manifestação do Espírito e o que é uma manifestação da vontade/emoção humanas.

O dom, se vem de Deus, é dado por Deus, não ensinado por homens. Acho meio estranho quando um pregador diz: "comece a falar em línguas agora" pois isso pode levar a pessoa a falar pela sua carne, afinal, somos homens, e aprendemos. Acho que os dons são de Deus, e devem ser manifestos somente segundo a vontade dele.

Mas Deus agiu de formas que escandalizariam muitos cristãos hoje em dia, tanto no Antigo como no Novo Testamento.

Como falei, temos que saber diferenciar uma manifestação genuína do Espírito Santo - a qual não podemos manipular nem ensinar! - de comportamentos humanos aprendidos, que dependem da vontade e da emoção humana, não do Espírito de Deus. Sem esquecer dos espíritos enganadores... Ó Deus, dá-me o dom de discernimento!

Grande abraço, na fé, Broder James
www.broderjames.wordpress.com

ultra2014 disse...
13 março, 2010 22:13

mais retete menos dissernimento.....tem crente mais preocupado em trazer mais polemicas a igreja do que a dissernição e nem sabe o que e avivamento do espirito...

Israel Silva disse...
11 fevereiro, 2015 22:13

Belissima Colocação meu irmão, Que Deus Continue te Abençoando

On Line

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo
 

Copyright 2008 All Rights Reserved Revolution Two Church theme by Brian Gardner Converted into Blogger Template by Bloganol dot com

^