19 de outubro de 2011

Idolatria Evangélica "Neognosticismo"

16 comentários

Observando o evangelicalismo popular brasileiro, mais conhecido como "zoológico gospel", podemos identificar muitas aberrações e zombarias com aquilo que chamamos de sagrado. É impressionante como Satanás tem procurado enganar os cristãos, conduzindo-os para longe da pureza e da simplicidade encontradas em Cristo, que é todo suficiente ( II Cor 11.3), e sempre tem encontrado pessoas dispostas a renegar a verdade em troca de qualquer coisa nova e incomum. Buscar algo mais é como bater freneticamente numa porta, a procura do que está lá dentro, sem perceber que você tem uma chave em seu bolso para abrir a porta.

Uma das primeiras negações a suficiência de Cristo foi o gnosticismo, uma seita que surgiu nos primeiros quatro séculos da história da igreja. Criam que possuíam um nível de conhecimento espiritual mais elevado do que o crente comum e que esse conhecimento secreto era a chave para a iluminação espiritual e salvação. Tal heresia levou muitos na igreja a buscarem um conhecimento oculto, além daquilo que Deus já tinha revelado em sua Palavra e através de seu Filho.

O gnosticismo, na realidade, nunca morreu. Traços de sua influência tem infectado a igreja através de sua história. Atualmente, uma tendência neognóstica de se buscar conhecimento oculto vem ganhando uma nova influência e trazendo consigo resultados ruins. Isso acontece em ambientes (igrejas) onde são toleradas uma doutrina imprecisa e uma negligente exegese bíblica. Tais fatos levam as pessoas a buscar algo mais que a simples suficiência que Deus providenciou em Cristo. Hoje, como nunca antes, a igreja tem se tornado negligente e atordoada quanto a verdade bíblica, e isso a tem conduzido a uma busca sem precedentes pelo conhecimento oculto. Isso é neognosticismo.

Um dos problemas do neognosticismo é o pragmatismo, ou seja o fim justifica os meios, mas será que justifica mesmo? As igrejas, em seu zelo por atrair incrédulos, estão incorporando quase todo tipo de entretenimento. Trata-se de uma tentativa de alcançar seus objetivos espirituais através de uma metodologia humana e carnal e não por meio do poder sobrenatural.

Essa questão nos leva a uma outra palavra chave, chamada: Idolatria Evangélica.

“ Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo”. 1 Coríntios 3:10-11.

Muitos evangélicos entendem como idolatria apenas o fato de pessoas adorarem imagens de escultura, motivo esse que sempre foi principal ponto de divergência com os católicos. No entanto temos visto tantos absurdos nas igrejas Evangélicas que podemos questionar até que ponto a IDOLATRIA, ainda que de forma diferente, têm sido uma realidade assustadora entre nós?

O QUE SERIA IDOLATRIA?
Adoraração a imagens? Certamente não!IDOLATRIA é tudo aquilo que “substitui” a suficiência da Pessoa de Jesus Cristo e sua Palavra.

A referência bíblica supracitada Paulo nos ensina que ninguém pode lançar outro fundamento além do que já foi posto, que é Cristo. Quando passamos a lançar outros fundamentos que não seja Cristo Jesus, logo estamos tentando substituí-lo e por isso nos tornamos IDÓLATRAS.

As igrejas evangélicas não possuem imagens de “santos” nem de outros deuses, mas praticam a idolatria devido a tantos outros “fundamentos” que se têm lançado. Não é a toa que Paulo alerta: “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo.” II Cor 11:3 .

Como nós evangélicos temos nos afastado da simplicidade que há em Cristo. Nós já temos, em Cristo, tudo que precisamos para enfrentarmos qualquer provação, tentação, dificuldade com as quais possamos nos deparar nesta vida. Mesmo o recém convertido possui recursos suficientes para cada neceissade espiritual que possa ter. A partir do momento da salvação, cada cristão está em Cristo ( II Cor.5.17), e Cristo está nele (Cl.1.27). O Espírito Santo habita no cristão (Rm 8.9), e o cristão é seu santurário (I Cor 6.19). Portanto, cada cristão é um depósito de riquezas espirituais divinamente outorgadas. Nenhuma outra coisa (segredo oculto, doutrina) pode levar o cristão a um nível mais elevado de vida espiritual. (II Pe.1.3)

Ocorre que se tem lançado tantos outros fundamentos fora de Cristo e por isso, muitos de nós se tornado idólatras. Podemos constatar isso mediante aos falsos ensinos e heresias que estão se alastrando dentro das igrejas. Se pregam por aí, tantas “abobrinhas e chuchus", valendo-se de passagens bíblicas fora de contexto e interpretações equivocadas. Até parece que o sacrifício vicário de Jesus Cristo não há mais valor, pois damos mais espaço para outras formas de redenção e justificação.

Como se tem induzido o povo a confessar os seus pecados cometidos desde a infância, e aonde fica nossa total redenção conquistada lá na Cruz? E o perdão e a vida nova em Cristo ? Não existe mais? O que falar do ensinamento que devemos nos “judaizar”; tocar shofar; guardar os sábados; adorar réplicas mal feitas da arca da aliança, como se o véu do santuário não estivesse rasgado e como se o Santo dos Santos já não estivesse aberto para nós - através do sangue de Cristo.

A Bíblia é bem clara e nos nos revela as maravilhas de Deus através de Jesus, porém muitos preferem os rituais e as técnicas e tantos outros fundamentos fora do Salvador.

“E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo”. Mc 15:38

“Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, PELO SANGUE DE JESUS, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é , pela sua carne;” Hb 10:19-20.

Como se fosse pouco a barbaridade de tentar anular a Graça e lançar o fundamento da lei, muitos corrompem o Evangelho e acentuam a ganância do homem lançando outro fundamento, que é a cobiça.

A teologia da prosperidade tem colocado dentro das igrejas um altar para o deus da riqueza, Mamom. Toda sorte de barganhas e negociações têm sido ensinada aos cristãos, inclusive atribuindo o tamanho da “bênção de Deus” aos bens materiais que se possui, como se nossa herança não fosse eterna.

Inúmeros amuletos e elementos de idolatria também têm sido valorizados em nosso meio, como se esses, em si mesmos, possuíssem poder para liberar bênçãos divinas. Podemos iniciar a lista dos patuás gospel com o “óleo ungido”, atual água benta dos evangélicos, utilizado como “ativador” de unção e milagres, vendidos de várias formas em pequenos vidrinhos com instruções para “ungir” paredes, portas, comida e até cuecas dos maridos mais assanhados.

Na onda do sincretismo religioso, encontramos também as pulseiras proféticas, saquinhos milagrosos contendo areia da terra santa, garrafinhas com água do Rio Jordão, fogueiras santas, rosas ungidas, sal grosso, sabonetes da cura, a chave que abre portas e tantas outras práticas ocultistas e supersticiosas com roupagem evangélica. E o que falar da meia do "apóstolo Valdomiro"? Não há o que falar, só se lamentar por tamanha ignorância e meninice desse homem. Que tal trocarmos as meias desse homem pecador, pelo sangue de Cristo Jesus, que é gratuido? Esse sim poderoso e milagroso.

“Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.” Gálatas 1:6-9

Submeter-se a vontade de Deus é a pedra fundamental da vida cristã. Pense nisso!

Por Elder Cunha

Comments

16 comments to "Idolatria Evangélica "Neognosticismo""

obed Souza disse...
12 maio, 2009 20:28

Faltou o irmão mencionar os ' ídolos' evangélicos!
Evangelizaçao e fama/exposição agora são sinônimos.. . Seria mesmo necessário tanta festa e entrega de troféus para os melhores do meio evangélico? O melhor é Jesus, o doador é o Espírito Santo.
Deus continue a abençoar...
obed

Pr Elder Sacal Cunha disse...
12 maio, 2009 20:50

Olá Obed, você tem razão.
Irei publicar um post refletindo sobre o tema:
Levitas ou Idolos?
Abraços do Pr Elder

apdsji disse...
22 setembro, 2009 02:42

Irmão, não consegui assinar o seu blog por e-mail, vc desabilitou a função no FeedBurner.
Deu pra notar claramente qual igreja vc quiz "comentar", pela sua postagem. rsrsrs
Posso copiar sua postagem e posta-la no meu blog tb? (Com os devidos créditos, logicamente)

Anônimo disse...
31 janeiro, 2010 16:39

Idolatria abrange muita coisa que aparentemente não é nada.

Anônimo disse...
27 agosto, 2011 14:42

É o desespero evangélico.Fica de pé o que é de DEUS e assim não é por acaso que por mais de 2.000 anos prevalece a Igreja Católica. Civizlizações, impérios, sistemas políticos e governos desapareceram. Menos a Igreja Católica que é fogo inextinguível. O desespero tomou conta de todos. Quem não fizer show perde fiéis. É imprescindível novidades de toda ordem para atrair clientes. Mais o maior problema evangélico é a idolatria a Bíblia. E pior, como cada qual pode intepreta-la de forma privada, basta um evangélico discordar de outro que já surge o embrião de uma nova denominação. E nós sabemos que reino algum divido contra si mesmo pode manter-se de pé. A Bíblia diz que somente a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade e condena também as interpettações particulares. Para que a Bíblia fosse a única fonte de revelação, seria no mínimo indispensável que ela falasse de si mesmo nesse sentido. E não fala. Fala que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade. O problema que igreja alguma, com exceção da católica, pode ser a Igreja da qual fala a Bíblia., pois todas foram criadas 2000 anos após o início da era cristã. É lógico que Jesus não estava falando da Igreja do Macedo ou do Soares quando disse que as portas do inferno não prevaleceriam contra sua Igreja. Assim, o evangélico finge não ler o texto e continua fundando mais e mais denominações, embora a Bíblia diga que o divisor é anti cristo. E criaram a Igreja invisível que também não é bíblica para justificarem suas teorias, teologias e rebeldias. A era evangélica chegou ao fim. Em menos de 5 anos o número de evangélicos será reduzido drásticamente. Seus líderes entraram no desespero e precisam de clientes o quanto antes e arrecadar pois o tempo é curto. Os cristãos dos primeiros 400 anos não dispunham de Bíblia. Mas sempre tiveram Igreja. Jesus não mandou que escrevessem Bíblias e nem mandou que as mesmas fossem distribuídas. Pelo contrário. O apóstolo Paulo nos orienta que guardemos as tradições, algo que o evangélico não tem porque suas igrejas romperam com Lutero que por sua vez rompeu com o catolicismo. Por tudo isso os evangélicos estão perto do fim. Suas igrejas não possuem tradição, cada qual interpreta a Bíblia de um jeito e todos introduzem novidades anti bíblicas e anti tradição, além de não manterem unidade de qualquer espécie. O único tema convergente entre denominações evangélicas é o ranço contra o catolicismo. Porém, mesmo nas críticas todos divergem. Uns dizem que o catolicismo é arcaico e dogmático e outro grupo diz que a Igreja Católica modificou a doutrina. A crítica pela crítica. O resultado é o que estamos vendo. Macedo perdeu 24% nos últimos 6 anos e o número dos sem igreja já atingiu a casa dos 6 milhões e não para de crescer.
E por que ?
Se todos os evangélicos estão salvos porque "creram" e se igreja não salva ninguém como eles afirmam, qual a razão de se frequentar uma denominação evangélica ?
Se o evangélico pode ser o próprio intérprete da Bíblia, muito embora ela o proíba, para que ele precisa de pastor ?
Pelo contrário. O evangélico que já estava salvo está arriscando perder sua salvação a partir da frequência a uma denominação apóstota ou a partir da preleção de um pastor que anda fora da palavra. Melhor ficar em casa em mesmo. Sem contar que em casa não precisa pagar dízimos.
O evangélico sobretudo confunde examinar as escrituras com interpretar as escrituras. Exame é uma coisa e interpretação é outra. Eu examino minha esposa e noto uma mancha na sua pele. Mas o diagnóstico que dá é o médico.
Examinar as escrituras não é o mesmo que interpreta-las. A Bíblia proíbe a interpretação individual. Somente a Igreja, coluna e sustentáculo da verdade é que pode faze-lo. Está lá escrito. E que igreja é essa ? Do Malafaia ? Do Macedão ? Do Valdomiro ?
Igreja coluna e sustentáculo da verdade ?
Significa que sem a igreja a verdade não se sustenta.
A bibliolatria cega o evangélico e fazendo da criatura maior do queo criador, torna-se o evangélico ídolo de si mesmo e apologista de sua própria doutrina.

Anônimo disse...
18 outubro, 2011 22:16

Boa colocação da idolatria realmente não é só se curvar a idolos ,mas também tudo que é contrário as escrituras.
Hoje poucos sabem disso mas não por falta de alerta e sim por que querem acreditar no que lhes é mais conveniente.
II TIMÓTEO 04:
3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos,
Muitos não se dão conta do que significa o vinho da mulher vestida de escarlata que embebedou os reis da terra.

Veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;

com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam sobre a terra se embriagaram com o vinho da sua prostituição.
Apocalipse 17:1-2
Qual é a doutrina que todas seguem ?
Que diferença elas tem da grande meretriz?
Podemos conversar mais se quiser
http://escrituradaverdade.blogspot.com

Anônimo disse...
21 novembro, 2011 10:32

Lutero fundador do protestantismo:

"Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: "Que fez, então, com ela?", depois com Madalena, depois com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim Cristo, tão piedoso, também teve de fornicar antes de morrer." (Tischreden, nº 1472, ed. Weimer, 11, 107)".

Anônimo disse...
24 novembro, 2011 15:41

Meu Amigo, a igreja somos nós, taí sua resposta :D
não adianta fica aí discutindo que 4 paredes salvam alguém, isso não é possível, pense e reflita!

Anônimo disse...
26 novembro, 2011 13:32

Para mim a maior idolatria evangélica é feita pelo crente a si mesmo. Explico. Uma das contestações de Lutero seria a infabilidade papal. Ou seja, o papa não deve ser tido como infalível na interpretação da Bíblia. O que ocorre com o evangélico ? Ele interpreta a Bíblia por conta própria e faz de si mestre de si mesmo. Tão logo contrariado a partir da leitura que fez, deixa uma denominação por outra. Por vezes funda uma nova denominação. Por isso se dividem, pois não há um evangélico que leia a Bíblia que admita opinião alheia. Ele que não aceita a infabilidade do papa, torna-se um Super Papa, admitindo apenas a sua interpretação e fazendo-se sábio aos seus próprios olhos torna-se "infalível" em matéria de fé e doutrina. Uns atacam os outros de hereges, pois todos pensam ter condições de intepretar as escrituras por si sós. A Bíblia não é adorada, mas apenas usada para que cada crente firme suas convicções pessoais. A adoração se faz a si próprio. É comum ouvir de um crente a expressão: "falta conhecimento bíblico ao fulano." OU seja, só ele é que tem conhecimento bíblico para julgar todas as coisas. O crente é idolo de si mesmo. E na prática será salvo quem melhor interpretar a Bíblia. A Bíblia é usada para escolha de denominações, pastores e doutrinas que se pretende seguir. Na prática, o crente é salvo por méritos próprios. Tudo depende dele e não mais de Jesus. Tudo depende da leitura que ele faz da Bíblia. Jesus morreu na cruz, sofreu, padeceu e depois nos deixou por conta própria. E o interessante é que a Biblia não fala de si como a única fonte de revelação. Paulo manda que guardemos as tradições. A Bíblia proíbe ainda a interpretação privada(Pedro) e destaca a Igreja como coluna e sustentáculo da verdade(Timóteo). O crente faz tudo diferente do que a Bíblia e ainda tem coragem de se dizer defensor da palavra de DEUS.

Anônimo disse...
26 novembro, 2011 13:37

ara mim a maior idolatria evangélica é feita pelo crente a si mesmo. Explico. Uma das contestações de Lutero seria a infabilidade papal. Ou seja, o papa não deve ser tido como infalível na interpretação da Bíblia. O que ocorre com o evangélico ? Ele interpreta a Bíblia por conta própria e faz de si mestre de si mesmo. Tão logo contrariado a partir da leitura que fez, deixa uma denominação por outra. Por vezes funda uma nova denominação. Por isso se dividem, pois não há um evangélico que leia a Bíblia que admita opinião alheia. Ele que não aceita a infabilidade do papa, torna-se um Super Papa, admitindo apenas a sua interpretação e fazendo-se sábio aos seus próprios olhos torna-se "infalível" em matéria de fé e doutrina. Uns atacam os outros de hereges, pois todos pensam ter condições de intepretar as escrituras por si sós. A Bíblia não é adorada, mas apenas usada para que cada crente firme suas convicções pessoais. A adoração se faz a si próprio. É comum ouvir de um crente a expressão: "falta conhecimento bíblico ao fulano." OU seja, só ele é que tem conhecimento bíblico para julgar todas as coisas. O crente é idolo de si mesmo. E na prática será salvo quem melhor interpretar a Bíblia. A Bíblia é usada para escolha de denominações, pastores e doutrinas que se pretende seguir. Na prática, o crente é salvo por méritos próprios. Tudo depende dele e não mais de Jesus. Tudo depende da leitura que ele faz da Bíblia. Jesus morreu na cruz, sofreu, padeceu e depois nos deixou por conta própria. E o interessante é que a Biblia não fala de si como a única fonte de revelação. Paulo manda que guardemos as tradições. A Bíblia proíbe ainda a interpretação privada(Pedro) e destaca a Igreja como coluna e sustentáculo da verdade(Timóteo). O crente faz tudo diferente do que a Bíblia e ainda tem coragem de se dizer defensor da palavra de DEUS.

Anônimo disse...
28 novembro, 2011 12:27

Uma coisa é certa. Se cada um interpreta a Bíblia de forma diferente, evidentemente que não podem estar todos com a verdade. Jesus não tem mais do que uma opinião sobre cada tema.

Anônimo disse...
12 dezembro, 2011 12:26

Não pretendo criticar ninguém e nem dizer que este é melhor ou pior. Mas o fato é que: Quem roda feito peão acha que falta avivamento onde não se roda feito peão. Quem não roda acha que há excesso. Quem anda feito leão acha que está havendo um avivmaento forte e quem não anda feito leão acha que é satanás que está entrando na igreja. E cada qual descobre um versículo bíblico para atestar sua teologia. Assim fazem os que batizam e os que não batizam. Assim fazem os que acatam e repudiam o divórcio. O mesmo se dá para quem pratica e quem critica a teologia da prosperidade. A verdade é que cada intérprete da Bíblia é "infálível" para si mesmo. Cada qual que lê a bíblia acha que pode determinar quem prega certo e quem perga errado. Quem é herege e quem não é herege. Enfim. Não é uma crítica, mas um chamado a uma reavaliação. Todos que apontam heresias um dia já foram chamados de hereges ou ainda o serão. Se a Bíblia de fato pode ser linda individualmente e cada qual conta com a inspiração do Espírito Santo em sua leitura, fica realmente complicado dizer para alguém que sua teologia não está de acordo com a Bíblia. A Bíblia diz que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade(Timóteo) e o que povo anda fazendo é dizendo para si mesmo: "Eu sou coluna e sustentáculo da minha própria verdade." A Bíblia proíbe a interpretação particular(Pedro). Por isto mesmo o Eunuco da Bíblia diz que não pode entender se alguém não antes não lhe explica. O povo anda dizendo: "Toda interpretação é de caráter privado." Fica muito dificil alguém admitir uma heresia quando se acha um mestre infalível e intérprete. Não estou condenando ninguém. Sei que existem muitas pessoas sérias que desejam acertar. Mas como ? Se um desentendimento é inevitável porque dois em uma mesma denominação condenam-se um ao outro como hereges, é evidente que logo a seguir surgirá uma nova denominação. Muitas vezes quem prega heresia não se dá conta. O faz porque não entende o que lê. Pensa que foi o Espírito Santo que lhe soprou aquela doutrina espúria. É preciso que todos tenham a coragem de rever conceitos, preceitos e teologias. Não há como conter heresias quando se diz para todo e qualquer crente, por exemplo: "não é o que o pastor fala, mas o que diz a palavra. Você tem que conferir na palavra se aquilo que o pregador diz está de acordo com as escituras." É realmente dificil dizer para alguém que acredita no livre exame: "Olha você não tem condições de interpretar a Bíblia."
Se todo e qualquer pessoa que lê a Bíblia pode interpreta-la, então todos devem conformar-se com as heresias ou com aquilo que julgam inadequado. Cada qual fará a sua igreja mental do jeito que interpretou. Agora se de fato nem todos são mestres e nem todos são intérpretes, então é preciso coragem para se dizer ao povo: "A Igreja é coluna e sustentáculo da verdade." O que significa coluna e sustentáculo da verdade ? Se elas a verdade não se sustenta. Se não há coragem para se dizer isto, esqueçam qualquer tentativa de elminar as heresias. Pelo contrário, elas crescerão a cada dia. Fiquem na paz e que Jesus abençoe a todos.

Anônimo disse...
15 fevereiro, 2013 16:43

TUDO COMEÇOU NA SAÍDA DO EGITO, JUNTO COM O POVO VIERAM OS BRUXOS, QUE CRIARAM O BEZERRO DE OURO E GUARDARAM ENSINOS DO EGITO, EM SUAS TRIBOS TRANSFORMARAM A CIRCUNCISÃO NO CULTO À BAAL, PORÉM ESTAVAM ENTRE O POVO DO CRIADOR E CAMINHAVAM JUNTO, NO LIVRO DE SAMUEL E DE REIS,HÀ RELATOS ONDE O CRIADOR REPREENDE O POVO POR CORROMPER OS RITOS, POUCAS TRIBOS MANTIVERAM O "NOME VERDADEIRO DE DEUS" (YAHU) QUE ERA A PROMESSA DO MONTE SINAI "TE DAREI MEU NOME, E SERÁS MEU POVO, (YAHUDINS) JUDEUS, PORÉM OUTRS TRIBOS TIVERAM CONTATOS COM UM ANJO CJHAMADO SHAMAHEL (SAMAEL), QUE PASSOU A NOMEAR O POVO NOVAMENTE E CHAMAR-SE ISRAEL(EL)E ASSIM DIVIDIU-SE O REINO ENTRE JUDÁ(YAHUDÁ) E ISRAEL. E JÁ NAQUELE TEMPO O POVO ADORAVA DEUSES ESTRANHO E ERA REPREENDIDO, PORÉM AO SER DIVIDIDO NOVAMENTE PELA BABILÕNIA, OS QUE VOLTARAM PASSARAM A INCLUIR RITOS DE CONTROLE DE DEMÕNIOS "TÁBUA DE ESMERALDA , CLÁVÍCULAS DE SALOMÃO" NASCENDO O CABALISMO JUDAICO, E NESTA ÉPOCA O CRIADOR NOS TROUXE O SALVADOR, POIS ESTAVA NASCENDO O TALMUDE BABILÔNICO E O TALMUDE DE JERUSALÉM, SENDO QUE O DE BABEL ERA SATÂNICO AO EXTREMO E LIGAVA RELIGIÃO E IDOLATRIA AO PODER POLÍTICO PRA CONTROLAR O POVO, APÓS AS 3 GUERRAS JUDAICAS APÓS 500 ANOS É QUE TERMINARAM OS TALMUDES E INICIOU-SE A CONTRUÇÃO DA BÍBLIA SAGRADA POR MANUSCRITOS, E CRIU-SE SOCIEDADES SECRETAS PRA QUE O NOME DE DEUS FICASSE OCULTO E O REINO DA BESTIALIDADE EXISTISSE COMO PODES VER HOJE, CONVÉM QUE O NOME DE DEUS(YAHU) E DE CRISTO (YAHUSHUA)(PRONUNCIA EM HEBRAICO)SEJA LOUVADO E CLAMADO POR TODOS NÓS EM SINAL DE AMOR E FIDELIDADE À VERDADE, PRA QUE POSSAMOS DERROTAR OS FILHOS DO REINO DA BESTA, CASO DUVIDEM OLHEM SATANÁS E SUA ENGENHARIA NESTE SITA, MAS CUIDADO, É O POVO QUE ESCOLHEU SATANÁS COMO DEUS, SE COMUNICAM COM OS SINAIS PELAS MÃOS EM FOTOS, QUE O POVO ACOMPANHA E COPIA, VOCÊ EU E TODOS JÁ ESTAMOS VIVENDO O "REINO DA BESTA" ONDE O SATANISMO JÁ É MODA, E SÓ O VERDADEIRO NOME PODE NOS SALVAR. (YAHU) TUDO FOI CRIADO PELOS MOLDES DE ROMA, SÓ EXISTE 1 PASTOR, 1 SÓ DEUS, E 1 SÓ CRISTO. APRENDA, CRISTO FALAVA E ERA CHAMADO EM HEBRAICO, POR QUE TE ENSINARAM A CHAMÁ-LO POR "ZEUS"(DEUS) OU (yeshu)JESUS QUE NÃO É SEU NOME AGORA CONVEM BUSCAR E ESTUDAR.

Anônimo disse...
11 julho, 2013 20:16

boa noite eu sou um cristao nao gostei a palavra de a biblia sagrada diz e apareceu-lhe o senhor naquela mesma noite e lhe disse: Eu sou o DEUS de Abraão teu pai;Não temas , porque eu sou contigo; abençoar-te-ei e mutiplicarei a descendencia por amor de ABRAÃO meu servo. gn 26 :24

Anônimo disse...
11 julho, 2013 20:31

a interpretaçao da biblia e o Espirito Santo de Deus que revela e o unico e o soberano e o criador ai daqueles que contender com o seu criador ele esta anotando tudo la em cima no juizo final voce confessara. A biblia diz todos os joelhos se dobrara e toda lingua confessara que Jesus e o SENHOR .Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, E toda a língua confessará a Deus.
Romanos 14:11

Anônimo disse...
17 junho, 2016 13:52

faltou citar a fonte bebida... "NOSSA SUFICIÊNCIA EM CRISTO" JOHN MacARTHUR

On Line

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo
 

Copyright 2008 All Rights Reserved Revolution Two Church theme by Brian Gardner Converted into Blogger Template by Bloganol dot com

^